10 de dez de 2015

QUASE UM SONETO PARA DIAS E NOITES

foto arte: Márcio Jorge












Por esse tanto azul que remove
A cortina dos dizeres ardis
Trago na mão o amargo da sombra
A lançá-lo no rasgo de vento.

É manhã, ainda lá fora
Escurecem meus olhos com a brancura do tempo
Presságio de gostos e sonhos amenos
Na espera sorridente das estrelas.

O escuro da noite atravessa
O inteiro espaço presente
Odores de perfume e mistério.

No turvo reflexo das águas
Madrugada deixa em meus braços cair,
A delicada flor do novo dia.            


..........

(foto arte: Rio da Prata, Colônia do Sacramento - Uruguai)


8 de dez de 2015

HIPNÓTICO


Marc Chagall











Nada como a boca na boca

Línguas abraseadas

Fazendo a ponte

Nos palatos de céu rubro

Quentura de sol 

Açoite de beijo,

Inflamável!



1 de dez de 2015

AZÁFAMA

Raoul Dufy


Sair desse tempo labirinto
 Para sanar o que turva a lente
Ensaio de vida real
No confronto dos dias áridos
Como lama em nascente
Desfalece instantaneamente
O pontiagudo instrumento cortante
Montagem repetida do lado de lá
Mundo de almas incompletas
Vidro na frente
Pronto para rachar.