6 de mai de 2018

OUTONO

Maurice de Vlaminck

 















Volto-me para o que rio,
Para o que remove a flor caída
Fio por fio
Até chegar à lua envaidecida.

Se o que parece escuridão
Também agora voltar
Contento-me em pescar estrelas
No poço fundo do céu.